20/10/2012

Ensaios, 3ªparte (1): O Último Voo da Tartaruga

Foto: Tiago Coelho
A tartaruga é centenária, mas está na meia-idade. É normal para uma tartaruga gigante. Está tudo bem, exames à próstata e tudo. Está bem e inspirada. A outra, a fêmea, disponível. É jovem e tem os ovários sãos. Certificados pela equipa veterinária.  Passa o dia a ruminar, porque agora desde que se tornou numa cobaia da ciência, já não tem que procurar alimento. A côrte começa com os habituais gestos e afirmações de potência e virilidade. Mas é um processo demorado e burocrático. Um lento e complexo ritual. Cada detalhe conta: a firmeza do pescoço, a espuma branca que jorra dos cantos da boca a cada resfolegada, a dança pesada dos cascos patudos... de repente o telemóvel do tratador toca. A tartaruga distrai-se com a comunicação. Desinteressa-se da fêmea que volta à ruminação. A espécie está condenada desta vez. Talvez amanhã haja mais porque os ovários dela são coisa de muita precisão.

Estreia dia 2 de Novembro, 21h30
Dias 2, 3, 4, 10 e 11 de Novembro
CineTeatro Curvo Semedo
Montemor-o-Novo

1 comentário:

Sara disse...

que é bonito fazer parte deste tipo de coisa é porque você pode sempre tem que ter as coisas naturais, por isso eu sempre compro a meus animais Tubline