31/08/2008

Residência no CaPA - Faro

– Acho que o seu o pai quer-lhe dizer alguma coisa. Chegue-se a ele.
– Eu preferia não.
– Faz-lhe impressão? O cheiro?
– Não é o cheiro.
– Está limpinho o seu pai.


– A Mafalda disse que o quarto do Daniel cheirava a mijo.
– Não era a urina que cheirava o meu quarto, a Mafalda disse-me. Era a ervas do campo.


– Tem aqui uma coisa na cabeça.
– O que é?
– É um insecto que tem já há vários dias. Eu não quis dizer nada.
– Tontinho.
- Sempre teve bons dentes o teu pai. Lá em África ofereciam dinheiro pelos dentes do teu pai.
- O quarto da Maria cheira a corpos.


- Eu às vezes fecho os olhos e sinto um ódio, eu sinto um ódio.

– Um dia acordo morto, vou para acordar e não consigo. Estou morto.
– Ponha a cabeça no colo de sua mãe.
– Eu preferia não.
– Uma canjinha.

Sem comentários: